Autor de violência contra a mulher poderá usar tornozeleira eletrônica no RN

Equipamento servirá para fiscalização de medidas protetivas de afastamento.



Fotografia ilustrativa (Foto: Alexas_Fotos/Creative Commons)
Fotografia ilustrativa (Foto: Alexas_Fotos/Creative Commons)

 

Os agressores de violência doméstica e familiar contra a mulher agora podem ser obrigados pela Justiça do Rio Grande do Norte a usar tornozeleiras eletrônicas. A lei estadual foi sancionada pelo Governo e publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (11).

De acordo com a publicação, a norma servirá para melhorar a fiscalização do cumprimento das Medidas Protetivas de Urgência. As medidas são determinações judiciais que visam a garantir a segurança das vítimas diante dos agressores.

A lei nº 10.331 servirá especificamente para fiscalizar as medidas de afastamento, quando os agressores ficam proibidos pela Justiça de se aproximar das mulheres agredidas.

A promotora-coordenadora do Núcleo de Apoio à Mulher Vítima da Violência Doméstica e Familiar (Namvid), Érica Canuto, avaliou positivamente a nova lei. "As medidas protetivas são o coração da Lei Maria da Penha. A lei tem como objetivo proteger as mulheres e evitar o feminicídio, então tudo o que vier para fortalecer a Maria da Penha é bem-vindo. Essa lei (da tornozeleira) vem para somar à proteção à mulher", disse a promotora.

 





Buscar

Siga-nos

Enquetes

Nenhuma enquete encontrada.

Destaques

Nenhuma postagem encontrada.

Parceiros

Publicidades



89 FM João Câmara | Todos os direitos reservados
89fmjc@gmail.com / (84) 3262 - 2466 || (84) 9 8781 - 2337